FAM - Faculdade Manancial

 



ONLINE
1




Partilhe este Site...




CURSO DE CAPED GRÁTIS
CURSO DE CAPED GRÁTIS

 

Em primeiro lugar te parabenizamos  por ter se interessado por um Curso de suma importância para a igreja.

Bons estudos, havendo alguma dúvida falem conosco.

CONTATO:

CLARO: 984148855

VIVO: 9816-3176

joao.dso@hotmail.com 

www.jdso.com.br 

 

  

Você estudará:

 

INTRODUÇÃO

MATÉRIAS DO CURSO

OBJETIVO DO CURSO

MODULO 1 – EDUCAÇÃO CRISTÃ

MODULO 2 – LIDERANÇA

MODULO 3 – RELAÇÕES HUMANAS

MODULO 4 - INOVAÇÃO DA EBD

MODULO 5 – ADMINISTRAÇÃO DA EBD

MODULO 6 – COMO CRIAR E MANTER MOTIVAÇÃO

MODULO 7 – O PROFESSOR DA EBD

NOÇÃO DE PSICOLOGIA

 

 

Que tal, promover um café reforçado para todo igreja, após a Escola Bíblica Dominical?

 

INTRODUÇÃO

Sem nenhuma contradição, ao ESPÍRITO SANTO fora concedido a missão de ensinar a igreja de Cristo (João 14 v 26), mas os únicos instrumentos utilizados por Ele são os obreiros e as obreiras (chamados, escolhidos, preparados, testados e enviados por Jesus Cristo) (Efésios 4 v 11 – 14).

Portanto, professores (Instrumentos do Espírito Santo) não permita que nada venha impedir esta sua sublime missão. Veja o que é comum na vida de um líder, um professor é um líder:

a)    As críticas;

b)    As incompreensões;

c)    Ser o alvo de todos. Qualquer coisa de errado que ele fizer é criticado;

d)    Ser cobrado e etc.

Mas tudo isto vale muito apena. Confira: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”, (1ª Coríntios 15 v 58).

Este curso tem sete objetivos, a saber:

 

1)    Fazer você crescer, ainda mais, espiritualmente;

2)    Fazer você crescer, ainda mais, ministerialmente;

3)    Conscientizar-te, ainda mais, do teu excelente cargo na igreja;

4)    Ajudar-te, atrair as atenções dos teus alunos;

5)    Ajudar-te a ensinar com êxito;

6)    Enriquecer o teu potencial de Mestre;

7)    E fazer da tua sala uma benção.

 

Ensinar não é proibir, é conscientizar. E nem superlotar mente alheia de informações. Mas é formação de caráter, é regeneração de vidas.

Tudo precisa ser feito para hora e glória do nome de Jesus, o Cristo.

 

VÍDEOS DO CURSO

  

                                                        

ASSISTE AO VÍDEO DE EDUCAÇÃO CRISTÃ CLICANDO AQUI

                                                                   

ASSISTE AO VÍDEO DE LIDERANÇA CLICANDO AQUI

                                                    

ASSISTE AO VÍDEO DE RELAÇÕES HUMANAS CLICANDO AQUI

                                                       

ASSISTE AO VÍDEO DE INOVAÇÃO DA EBD CLICANDO AQUI                                              

                

ASSISTE AO VÍDEO DINÂMICA DA EBD CLICANDO AQUI

                                               

ASSISTE AO VÍDEO DE O PROFESSOR DA EBD CLICANDO AQUI

 

                                                          

OBJETIVO DO CURSO       

                                                                                 

MODULO 1 – EDUCAÇÃO CRISTÃ: Nesta matéria o mui’ respeitoso seminarista do CAPED aprenderá a origem e a natureza dos ensinamentos da igreja.                              

MODULO 2 – LIDERANÇA: O objetivo desta áurea matéria é dotar todos os seminaristas em prósperos e habilidosos lideres.                              

MODULO 3 – RELAÇÕES HUMANAS:Nesta sublime matéria iremos revelar para todos os seminaristas as técnicas e os métodos de conquistar e se com relacionar as pessoas.                 

MODULO 4 - INOVAÇÃO DA EBD:Já imaginou alguém se alimentar, tão somente, de arroz e de feijão os 7 dias na semana, 30 dias no mês, os 365 dias no ano? Com essa mesma monotonia é uma escola dominical que acontece do mesmo modo, no mesmo lugar e com os mesmo métodos. Então, nesta Matéria você aprenderá o que é inovação e como inovar a sua EBD, sem mudar o conteúdo da lição.                                                     

MODULO 5 – ADMINISTRAÇÃO DA EBD:Como estamos preparando todos os seminaristas para ser um conceituado líder, doravante, todos terão os métodos teóricos para ser um bom aluno, um bom professor e um bom superintendente da EBD.                                                       

MODULO 6 – COMO CRIAR E MANTER MOTIVAÇÃO:   O que seria da nossa EBD sem que haja um método eficaz de motivação dos alunos? Então ao estudar esta matéria os nossos seminaristas estarão aptos para motivar os alunos. Não só motivá-los, mas também manter a motivação. 

MODULO 7 – O PROFESSOR DA EBD: Optamos por colocar ainda aqui a palavra professor. Mas esta nomenclatura estar sendo mudada. Porque a noção de professor é noção daquela pessoa que cobra muito, que puxa as orelhas e que tem em sua mão uma palmatória. Atualmente, diz-se: “instrutor, facilitador, ajudador” e etc.

NOÇÃO DE PSICOLOGIA: Nesta matéria o caro seminarista irá conhecer mais o ser humano e como ensiná-lo conforme a sua faixa etária.

 

 

 

MODULO 1 – EDUCAÇÃO CRISTÃ

 

CONCEITOS PRELIMINARES:

 

A educação é o processo pelo qual uma pessoa se desenvolve nos seus conhecimentos.

  • Educação religiosa: ensino dado aos fiéis de qualquer religião (judaica, islâmica, etc.).
  • Educação cristã: ensino dado especificamente sobre base cristã.

 

EDUCAÇÃO CRISTÃ ORDENADA: A palavra ensinar é repetida mais de 200 vezes na Bíblia. Exemplos: Dt 4.1,5, 6.1. Especificamente, o ensino foi ordenado por Cristo em Mt 28.19-20.

 

ENSINO BÍBLICO ÀS CRIANÇAS: o ensino bíblico não deve ser ministrado somente a jovens e adultos. Há vários exemplos bíblicos da ênfase de ensinar a criança dentro da Palavra de Deus: Pv 22.6, Dt 6.7, Mt 19.13-14, 1 Tm 3.14-15.

 

BREVE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO CRISTÃ: Nos primeiros dois séculos da era cristã, a Igreja obedeceu à ordem de ensinar. Porém, do terceiro século em diante, a Igreja cresceu muito e a obra de educação cristã não acompanhou este crescimento. Milhares de pessoas foram batizadas sem instruções. Daí muitas práticas erradas entraram no cristianismo. Isto perdurou até o século XVI, quando os reformadores Lutero e Calvino reintroduziram o ensino bíblico ao povo. Na Alemanha, Lutero enfatizou que cada cristão tivesse a Bíblia em sua própria língua para poder ler as Escrituras por si mesmo. Traduziu a Bíblia latina para o alemão. Depois, escreveu dois catecismos (livros de instrução cristã): um para adultos e outro para crianças. Calvino fundou, em Genebra, uma Faculdade Evangélica de Teologia. No século XVII, Robert Raikes começou a levar as crianças a sua casa aos domingos, ensinando-as a ler e escrever tendo a Bíblia como texto. John Wesley gostou da ideia e ela espalhou-se em grande escala. Nascia assim a EBD.

 

EDUCAÇÃO CRISTÃ NA IGREJA LOCAL: A educação cristã na Igreja de sua cidade não é só responsabilidade do Pastor. Outros oficiais locais têm esta responsabilidade, como o Líder de Menores, Líder de Novos Convertidos, etc.. Em quase todas as igrejas, há várias agências de ensino: Liga de Jovens, Liga do Lar (senhoras), Escola Bíblica Dominical (EBD), Classe de Novos Convertidos, Liga de Crianças, Classe de Casais, etc. O propósito de todos eles é prover a comunhão, ser agente de evangelização e proporcionar o ensino.

 

O Líder de Menores é o responsável pela supervisão da EBD. Todo nosso treinamento será dirigido para o exercício desta supervisão, como fazê-la, como preparar e motivar professores, como liderar formando novos líderes, enfim, nos próximos 12 meses estaremos preparando-nos para que a EBD seja um agente eficaz da educação cristã em nossa Igreja!

 

O QUE É A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL (EBD)?

 

É o método de ensino da Bíblia, semanalmente, visando levar o aluno a:

1)    Aceitar Jesus como Único Senhor e Salvador

2)    Crescer na fé e no conhecimento bíblico

3)    Por em prática os ensinos bíblicos

 

O QUE A EBD NÃO É:

  • Um grupo de estudiosos e literatos da Bíblia
  • Uma forma de passar o tempo, no domingo pela manhã.
  • Uma organização paralela á Igreja, com seus próprios objetivos.
  • Um clube para piqueniques, passeios, esportes, etc.

 

DOIS GRUPOS DE PESSOAS IMPORTANTÍSSIMOS NA EBD:

1)    Alunos (o mais importante)

2)    Professores

Nós, os líderes da EBD, estamos a serviço destes dois grupos de pessoas!

 

DUAS BASES IMPRESCINDÍVEIS DA EBD:

1)    A Bíblia

2)    Um intenso amor pelas almas

 

SETE CONDIÇÕES PARA UMA EBD IDEAL:

 

1)    Líderes convictos que o ensino bíblico é útil (2 Tm 3.16-17)

2)    Apoio do Pastor/demais líderes da igreja

3)    Apoio da Congregação

4)    Professores treinados e motivados

5)    Local adequado para ensino

6)    Um programa de ensino bíblico, regularmente ministrado.

7)    Priorizar o aluno

 

 

VISÃO DOS VERDADEIROS LÍDERES DA EBD:

 

1)    A Bíblia é a Palavra de Deus, viva e eficaz para mudar vidas.

2)    Trabalhamos com pessoas (alunos e professores), elas são mais importantes do que os métodos, a disciplina, etc.

3)    Somos servos, chamados por Deus para servir através da EBD.

4)    No domingo, estaremos presentes na EBD. Só faltaremos se estivermos doentes ou tivermos absoluta necessidade!

5)    Zelo e amor. Evitaremos assumir outros compromissos que atrapalhem este ministério. Dedicaremos tempo a este ministério

6)    Nosso exemplo é muito importante

7)    Qualquer mérito pelo serviço bem realizado é de Cristo

 

RECURSOS DA EBD:

 

1)    Professores motivados e bem treinados

2)    Um currículo bíblico

3)    Materiais adequados (mapas, quadros, apostilas, etc.)

4)    Uma biblioteca

5)    Salas de aulas para divisão das classes por faixas etárias

 

CLASSES DA EBD MODELAR:

Classe

Idade dos alunos

Número de alunos/professor

Rol do Berço

0 a 3 anos

5

Jardim da Infância

4 a 6 anos

8

Primário

7 a 9 anos

10

Juniores

10 a 12 anos

15

Adolescentes

13 a 15 anos

20

Jovens

16 a 21 anos

20

Adultos

Acima de 21 anos

25

 

AVALIAÇÃO DO NÚMERO DE PROFESSORES

A partir do quadro anterior, determinar a quantidade de professores mínima para uma EBD que tenha os seguintes alunos:

Idade dos alunos

Número de pessoas

Número professores

0 a 3 anos

6

2

4 a 6 anos

10

2

7 a 9 anos

8

1

10 a 12 anos

12

1

13 a 15 anos

7

1

16 a 21 anos

13

1

Acima de 21 anos

30

2

TOTAL

93

10

 

 

 

 

 

O IMPACTO DA EBD

 

A maioria de nós é fruto de professores dedicados que nos ensinaram anos através da EBD. Nossa futura geração de cristãos terá a força que ensinarmos hoje!

"Por anos trabalho com crianças da idade de primários, ensinando-lhes que Jesus Cristo morreu e ressuscitou por elas a fim de conceder-lhes vida eterna. Mas meu ritmo frenético de trabalho levando e trazendo crianças de ônibus, tolerando-as durante a classe na Escola Dominical... francamente, por vezes me sinto cansada e questiono: "Será que vale a pena todo esse esforço?" .... Quando me sinto assim, procuro lembrar de Gálatas 6.9: "E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos...".

O verso me alenta também quando vejo as crianças se tornando adolescentes rebeldes... Ricardo foi um desses meninos que mais me cansou. ... Como poderia alcançar aquela criança? ... Neste dilema, minha mente só apontava um caminho: "Ame-o assim como é. Sem tentar mudá-lo. Ame-o." Tão logo comecei a seguir a direção do Espírito .... Naquele dia notei também que ele usava um  brinco em forma de punho cerrado na orelha e ... Por um ano inteiro ele não retribuiu meu interesse... Nos 3 anos seguintes, Ricardo fez muitos progressos....Mas quando chegava o momento de tomar uma decisão por Cristo, o menino hesitava... depois desapareceu...

Quando ele já tinha 12 anos, subitamente... reapareceu... quando ele tinha 13 anos, tive uma oportunidade de falar com ele a sós...mas ele se recusou a abaixar a cabeça e orar aceitando a Cristo. Com isso, fiquei também muito desanimada. Mas o verso de Gálatas falou alto mais uma vez em minha mente... Mais alguns meses depois o professor da Escola Dominical do Ricardo me contou que ele fizera sua decisão... Na quinta feira seguinte, ao abrir o jornal, havia uma manchete chocante sobre a morte de um menino. E esse menino era o Ricardo. Ele se afogara... Ricardo estava com Cristo... O que seria dele se tivesse deixado o cansaço e a irritação tomar conta de mim? Ao entrar na casa do funeral... Olhei para seu rosto. Por todos os anos que o conheci, Ricardo nunca me comunicou paz ou felicidade. Mas ali, na morte, havia paz.

 

"Alcançar esta geração para Jesus" é nosso lema, servos do Senhor! Não há caso perdido, o que há é nossa limitação, que sempre será superada pela ação do Espírito Santo (Zacarias 4.6). A EBD é o principal meio de ensino e um dos principais de evangelização (não foi feito uma estatística, mas creio que é maior o número de salvos veio da EBD!).

 

Somos chamados por Deus para esta tarefa. Você é um líder, e juntos, iremos desempenhar esta tarefa importantíssima. Vale a pena!

 

ENTUSIASMO: para enxergar o potencial dos alunos e professores da EBD

AMOR: para preencher nossa insuficiência e nos animar sempre

PERDÃO: para oferecer, quando nem sempre tudo dá certo

FÉ: para crer no poder do Espírito Santo, agindo através da EBD

               HUMILDADE: para mudar e aprender, ouvir sugestões e partilhar desafios

  

 

MÓDULO 2 - LIDERANÇA

 

 

  • Liderança é o processo de conduzir um grupo de pessoas a um objetivo comum.
  • Líder é aquele que recebe tal responsabilidade, assumindo o de levar o grupo àquele objetivo.compromisso
  • Portanto, liderar exige conhecimentos, técnicas e aprendizado contínuo no trato de .pessoas
  • Não confunda administrar coisas com liderar pessoas!
  • Liderar não é administrar templos, finanças, organizações. Você pode ser um ótimo administrador das finanças da sua igreja, por exemplo, e não ter nenhuma liderança nesta área.

 

FOCOS DO LÍDER:

 

  1. PESSOAS: elas são o alvo da liderança. Não se lidera coisas, lidera-se pessoas!
  2. OBJETIVO: sem objetivo, o grupo se perde, o líder não sabe para onde liderar seu grupo. objetivo principal. Exemplo: EBD - objetivo: levar almas ao conhecimento de Jesus, através do ensino da UmBíblia.

 

ESTILOS DE LIDERANÇA:

 

  1. Autocrática: decide tudo sozinho. Não dá espaço para novos líderes. Exigente. Foco nos "resultados" e não nas pessoas.
  2. Democrática: não decide nada, deixa tudo para que os liderados decidam. Foco nas pessoas e não no objetivo.
  3. Volúvel: vai de acordo com a "onda". Muda o objetivo de acordo com "as novidades".
  4. Detalhista: perde-se em detalhes e perfeccionismos. Preocupa-se mais com os métodos que o objetivo.
  5. Responsável: assume a responsabilidade da liderança, motivando o grupo a atingir o objetivo. Trabalha com foco nas pessoas sem perder de vista o objetivo.

 

TÉCNICAS DO BOM LÍDER:

 

  1. COMUNICAR: informar de maneira clara, direta e simples. Transmitir a visão da necessidade de conseguir o objetivo.
  2. DELEGAR: acionar os recursos dos seus liderados ("dons") na direção do objetivo. Fazer com que 1+1 seja igual a 3, e não 2 (exemplo de resultados, e não de estagnação). Organizar tarefas e funções. Formar equipes.
  3. INOVAR: aceitar mudanças e novas ideias. A única coisa que o bom líder não cede é quanto ao objetivo. No caso do líder cristão, não cede quanto á doutrina bíblica.
  4. MOTIVAR: incentivar novas lideranças. Elogiar. Estimular a participação dos liderados nos processos que levam ao objetivo final. Ser exemplo de conduta.
  5. PLANEJAR: ter uma visão de longo prazo, definindo prioridades. Treinar as lideranças. Adotar metodologias compatíveis com os objetivos.

 

EXEMPLO DE LIDERANÇA: JESUS

 

  • Seu objetivo: salvar os homens do pecado, do mal e da morte.
  • Comunicou: sua mensagem de amor e nova vida, na linguagem do povo da época (parábolas). Pregou em aramaico (língua corrente da Palestina).
  • Delegou: a missão de espalhar a mensagem de salvação a todo o mundo.
  • Inovou: rompeu com as arcaicas tradições religiosas da época. Ensinou ao ar livre,  concedeu perdão a prostitutas e cobradores de impostos, curou no sábado.
  • Motivou: enviou Seu Espírito para que seus discípulos saíssem das casas-esconderijos. Foi exemplo de conduta em todas as áreas humanas.
  • Planejou: deu ordens específicas ("amai-vos uns aos outros..." etc.) e escolheu 12 homens para a liderança, treinando-os durante 3 anos.

 

AS 10 BEM AVENTURANÇAS DE UM LÍDER

 

  1. Bem aventurado o líder que não busca posições elevadas, mas que foi convocado ao serviço pela sua habilidade e disposição de servir.
  2. Bem aventurado o líder que sabe para onde está indo e como chegar lá.
  3. Bem aventurado o líder que não fica desencorajado e que não apresenta alegações para isto.
  4. Bem aventurado o líder que sabe liderar sem ser ditador. Os verdadeiros líderes são humildes.
  5. Bem aventurado o líder que busca o melhor para os seus liderados.
  6. Bem aventurado o líder que lidera conforme o bem da maioria e não segundo a gratificação pessoal de suas próprias ideias.
  7. Bem aventurado o líder que desenvolve líderes ao liderar.
  8. Bem aventurado o líder que marcha com o grupo, interpretando corretamente os sinais do caminho que conduzem ao sucesso.
  9. Bem aventurado o líder que tem a sua cabeça nas nuvens, mas os seus pés na terra.
  10. Bem aventurado o líder que considera a liderança como uma oportunidade de servir.

 

LIDERANÇA - UM DESAFIO AO SERVIÇO

 

A verdadeira liderança não pode ser concedida, nomeada ou atribuída. Deve ser conquistada. O líder tem que inspirar a confiança e merecer o respeito de seus liderados.

 

PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA

 

1)    Os líderes tocam o coração antes de pedir ajuda:

Você não pode estimular as pessoas à ação a menos que primeiro as estimule com a emoção. O coração em primeiro lugar, depois e cabeça. Quanto mais fortes a relação e a ligação entre as pessoas, maior será a probabilidade do consenso e da união. Mesmo num grupo você precisa se relacionar com cada pessoa individualmente. As pessoas não se preocupam com o quanto você sabe até que saiba o quanto você se preocupa com elas. Para liderar a si mesmo use a cabeça; para liderar os outros, use o coração.

2)    O potencial de um líder é determinado pelas pessoas mais próximas dele:

Se as pessoas são fortes, o líder pode realizar grandes coisas. Se forem fracas, nada feito. Essa é a lei do círculo íntimo. Quando você forma a equipe certa, o potencial dispara. Não existem líderes do tipo "Aventureiro Solitário". Se você está só, não está liderando ninguém. O líder encontra grandeza no grupo, e ajuda os membros a encontrá-la em si mesmos. Pense em qualquer líder altamente eficaz, e achará alguém que se cercou de um forte círculo íntimo.

3)    Não existe sucesso do dia para a noite. Liderança é aprendizado:

É a sua capacidade de desenvolver e lapidar as suas habilidades que distingue os líderes dos seus seguidores. O segredo do nosso sucesso está nos compromissos diários. Líderes são aprendizes.
Liderança é como investimento; rende juros, mas exige: respeito, experiência, força emocional, habilidade com pessoas, disciplina, visão, ímpeto e senso de oportunidade.

4) A verdadeira medida da Liderança é a influência - nada mais, nada menos:
A emergência de um Líder - "Você alcançou excelência como Líder quando as pessoas o seguem aonde você for, mesmo que por mera curiosidade." A verdadeira liderança não pode ser concedida, nomeada ou atribuída.

5) Qualquer um pode pilotar o barco, mas só um Líder sabe traçar o percurso:
As pessoas
precisam de líderes capazes de navegar eficientemente. Os navegadores vislumbram a viagem com antecedência. " O líder é aquele que vê mais do que os outros, que vê mais longe do que os outros, que vê antes dos outros". Leroy Eims

6) Quando o verdadeiro líder fala, as pessoas ouvem:

Os olhos revelam (em uma reunião):

1. Quando alguém faz uma pergunta, para quem olham as pessoas?

2. Quem elas esperam ouvir?

O verdadeiro teste de liderança não é o ponto de partida, mas o ponto de chegada.

èSete aspectos fundamentais na vida dos líderes que os fazem se destacar:

Caráter, Relações, Conhecimento, Intuição, Experiência, Êxitos passados e Capacidade.

7) Só líderes seguros delegam poder aos outros:

Existem líderes que tem o hábito horrível de se livrar dos líderes fortes. O melhor líder é aquele que tem percepção suficiente para escolher homens competentes que façam o que ele quer que se faça, e autodomínio suficiente para não se intrometer no trabalho deles. O modelo de liderança de delegação do poder, no qual todas as pessoas recebem funções de liderança, se opõe ao poder da posição. A capacidade que as pessoas têm de realizar é determinada pela capacidade que tem o seu líder de delegar poder. O líder sabe exaltar os pontos positivos de seus liderados, bem como identificar os pontos críticos e lidar com eles, advertindo, aconselhando e discutindo as soluções.

8) Credibilidade: A intuição aponta caminhos que não são tão óbvios nem tão facilmente explicáveis. Experiência não garante credibilidade, mas encoraja as pessoas a lhe dar uma chance de provar que você é capaz. A atuação das duas é ponto forte para a credibilidade do líder.

 

LIDERANÇA - BARREIRAS E ERROS

 

Barreiras à delegação do poder

 

  1. Desejo de segurança e "status" - O único líder verdadeiro é aquele que se reproduz!
  2. Resistência à mudança.
  3. Falta de autoestima.
  4. Só os líderes seguros são capazes de doar.
  5. As melhores coisas acontecem somente quando você dá a fama aos outros.


PRINCÍPIOS DOS LÍDERES MEDÍOCRES:


1) Têm que estar sempre certos: Eles precisam sempre ganhar as discussões, forçar as pessoas a concordarem com elas e fazer tudo do seu jeito. Seu ego nunca permite que eles aceitem que estão errados ou que cometeram um erro. Isso acaba destruindo qualquer possibilidade de criatividade ou inovação dentro da equipe.

2) Perdem a calma por qualquer coisa: A maioria dos chefes medíocres usará sua raiva e temperamento explosivo para controlar ou intimidar os outros.

3) Externam seus problemas jogando a culpa nos outros: Ao fazer isso, ao invés de ajudar a resolver o problema e evitar que ele ocorra novamente, só conseguem aumentar os ressentimentos e a desmotivação dentro da equipe.

4) Têm pouca tolerância e nenhuma paciência: Tendem a desrespeitar e diminuir sua equipe, tornando bastante desagradável o ambiente de atividades, matando a paixão e a energia de todos.

5) Têm sérios problemas para controlar-se: A maioria dos líderes medíocres têm que estar permanentemente no controle. Sentem-se perdidos ou desconfortáveis quando algum outro está no comando. Acreditam que têm todas as respostas, e acham que sempre devem ter a resposta certa.

6) Têm medo de delegar: rodeiam-se de pessoas parecidas com eles na forma de pensar, acreditar, comportar e mesmo de vestir. Depois tratam essas pessoas como se fossem escravos sem cérebro, que existem apenas para seguir suas ordens e produzir os resultados adequados. Obviamente, isso acaba matando a liberdade de expressão, a diversidade e qualquer possibilidade de mudança!

7) Não têm um propósito maior na vida: A maioria dos líderes medíocres se preocupam mais com as estatísticas do que as pessoas. Cobram sem parar, e perturbam o ambiente, ao invés de estimular as pessoas.

8) Não têm a habilidade de reconhecer sinceramente: Não conhecem as pessoas pelo que elas são - somente pelo que produzem. Ao serem questionados sobre o assunto, já que existem benefícios comprovados em cuidar do lado humano da equipe, os medíocres sentem-se altamente desconfortáveis, pois se são incompetentes em lidar com suas próprias emoções, imagine então com a dos outros.

9) Têm baixíssima inteligência emocional: Enquanto muitos medíocres tem níveis altos de inteligência e treinamento, com formação em Universidades famosas e muito conhecimento técnico, tendem também à pobreza nas qualidades pessoais, de personalidade e caráter fundamentais para liderar e inspirar uma equipe. Este defeito acaba provocando reflexos em outras áreas, como por exemplo, constantes mudanças nos trabalhos e planos.

10) Não têm autenticidade e honestidade: acha que pode enganar o público com pequenas mentiras, meias verdades e falsas promessas, esquecendo-se que com estes 'pequenos detalhes' na verdade estão cavando sua própria ruína.

As pessoas podem até esquecer-se de algo que você tenha feito ou dito - mas nunca se esquecerão de quem você é como é e como as tratou. O mundo é pequeno - trate-as bem!

  

 

MÓDULO 3 - RELAÇÕES HUMANAS

 

  • ·   O que é “relações humanas”?

E a arte do relacionamento humano, que surge quando dois indivíduos se encontram. Quando Deus criou Eva, para ser companheira de Adão, teve inicio o convívio entre os dois, e em consequência, o amor, a ira, o engano, etc.

  • Para que estudar relações humanas?

A fim de evitar que haja entraves ao progresso de nossas atividades, da igreja, enfim, para vivermos uma vida mais próxima do mandamento do Senhor (Jo 15.12)

 

Há dois tipos de relações humanas:

1.  Comunicação interpessoal: é o relacionamento entre pessoas, caracterizada através dos  eventos ou acontecimentos que se verificam no lar, na escola, na empresa, na igreja, etc

2.  Comunicação intrapessoal: é a comunicação que mantemos conosco mesmo. E o diálogo interior. Exemplos: Salmo 116.11-14, Lucas 15.17-19.

 

    Neste curso, estaremos preocupados em analisar e desenvolver nossa comunicação interpessoal. Veja alguns relacionamentos cujo aprendizado poderemos desenvolver:

 

Marido e Mulher

Evangelizador e Evangelizado

Os integrantes do lar

Professor e alunos da Escola Dominical

Pastor e membros de nossa igreja

 

21 DICAS INFALÍVEIS PARA VOCÊ CONQUISTAR OS TEUS LIDERADOS. CONFIRA: 

 

  1. Conversa com eles moderadamente;
  2. Sorrir para eles;
  3. Trate os com educação. Peça os usando a palavra, ”por favor,”;
  4. Seja verdadeiro. Inspire-lhes confiança;
  5. Lembre-se dos seus aniversários;
  6. Reúne com eles, faz palestras;
  7. Seja um batalhador. Não lhes demonstra preguiça;
  8. Faça-os sorrirem;
  9. Não mal de ninguém;
  10. Visite os teus liderados;
  11. Faça amizade com cada um deles;
  12. Não seja portador de escândalo de ninguém;
  13. Não chame ninguém pelo seu apelido, se eles não queiram;
  14. Brinque com os seus liderados com respeito e de maneira que eles aceitem. Evite brincadeiras indecentes e brincadeiras que discrimina alguém;
  15. Cumpre o que promete;
  16. Seja pontual;
  17. Trate a todos com o mesmo afeto;
  18. Seja cordial;
  19. Nunca chame a atenção de ninguém publicamente;
  20. Interesse-se com sinceridade pelos problemas do pessoal;
  21. Faz algo em prol de alguém. A Bíblia diz que nos sábios a favor.

 

Estes pequenos e simples detalhes (e que estão no alcance de todos, não custa nada) eles são os segredos de uma liderança eficaz e próspera.

Antigamente no tempo da mão de ferro, o pessoal trabalhava e atuava com má vontade, até mesmo o rendimento, em suas funções, eram pouco. Eles só faziam alguma coisa na presença do seu respectivo líder. Mas quando o líder conquista os seus liderados, eles trabalham e atuam com alegria, darão muito mais produção e trabalham até mesmo na ausência do seu líder.

Se um líder ditador puder ouvir o que os seus liderados falam dele as escondidas, ele morreria de depressão e desgosto. Mas quando a um líder conquista os seus subordinados, eles o defendem principalmente, em sua ausência.

 É claro que ninguém consegue agradar a todos, mas quanto a um líder que atua seguindo as dicas acima explícitas, ele tem um potencial extraordinário nas áreas profissional e ministerial.

 

AMIGO

 

Um líder precisa de pessoas amigas para estarem mais próximas de si. Ainda bem que o ouro existe. O homem encontra-o e a toma posse do mesmo. Porque encontrar verdadeiros amigos é como encontrar ouro. Um verdadeiro amigo precisa passar por três testes. A saber:

 

  1. Torcer pelos teus sucessos. Ele se alegra com as tuas conquistas;
  2. Teu defensor: Ele te defende. Principalmente, em tua ausência;
  3. Sincero contigo. Quando tu estiveres bem, ele divulga o teu sucesso. Mas quando estiver mal ele te chama em particular e fala a verdade e te mostra às saídas.

 

  

MÓDULO 4 - A INOVAÇÃO NA EBD

 

O QUE É INOVAÇÃO?

 

É o ato de inovar, introduzir novidades, produzir algo novo, encontrar novo processo, renovar.

Lembre-se: a única coisa que não muda é a Palavra de Deus! (Lc 21.33 e Hb 13.8).

 

PERIGO!

Um dos maiores perigos da EBD é a rotina. Muitos cristãos julgam "frieza espiritual" quando os alunos mostram-se desinteressados, especialmente os adolescentes. Mas o que tem sido feito para inovar na EBD?

 

OBJETIVOS DA INOVAÇÃO NA EBD:

 

è Explorar participação dos alunos

è Valorizar novas ideias

è Atrair novas pessoas

è Aumentar a qualidade de ensino

è Aumentar a absorção do conteúdo das lições pelos alunos

 

MÉTODOS PARA OBTER IDÉIAS INOVADORAS

 

1)    "Explosão de Ideias"

2)    Visitas a outras EBD ou igrejas, escolas, etc.

3)    Leitura de livros sobre ensino, EBD, educação, dinâmica de grupos, etc.

4)    Caixa de sugestões

5)    Consultas ao Conselho da Igreja e demais obreiros

 

EXEMPLOS DE ATIVIDADES INOVADORAS (são só exemplos, esta lista não esgota as sugestões de inovar)

1)    "Trocar os professores" uma vez a cada trimestre, entre as classes.

2)    Fazer a aula ao ar livre, embaixo de uma árvore.

3)    Convidar um aluno para dar a aula.

4)    Convidar 2 alunos de outra classe para assistir a aula e dar suas opiniões.

5)    Ensinar "em silêncio".

6)    Usar uma bíblia com linguagem moderna (Bíblia Viva, por exemplo).

7)    Ler o texto bíblico comparando com várias traduções.

8)    Convidar um professor de outra EBD/Igreja para dar uma aula especial.

9)    Eleger o "aluno destaque" da EBD, a cada mês.

10)           Representação do tema da lição, pelos próprios alunos.

 

 

MODULO 5 – ADMINISTRAÇÃO DA EBD

 

 

Utilizar métodos significa usar um conjunto de meios (procedimentos) para alcançar um fim (objetivo).

A inovação não implica em abandono dos métodos e formas de administrar a EBD. Os métodos aqui expostos são genéricos e devem ser adaptados ás circunstâncias locais e aos costumes de cada EBD. Recomenda-se a adoção dos seguintes métodos de administração da EBD:

 

1)    PLANEJAMENTO DE AULAS

A dispersão do ensino é a pior coisa para a qualidade do mesmo. É necessário organizar o programa (currículo) a ser ensinado.

Antes do início de cada trimestre, os professores e o coordenador da EBD devem se reunir e definir o planejamento de aulas e atividades. Por exemplo: em algumas igrejas, toda última EBD do trimestre é dedicada à consagração e apelo para conversão.

 

Os seguintes assuntos devem ser incluídos no planejamento das aulas:

1.1 Ensino da oração (pelo menos 2 aulas por trimestre): a prática e a disciplina da oração são vitais a qualquer cristão. Desprezar seu ensino é criar dementes espirituais.

1.2 Prática cristã (santidade e obediência): os ensinos bíblicos são práticos, em relação à finanças, sexualidade, família, autoridades, etc. Pelo menos 1 lição a cada mês, devem ser tratados assuntos atuais, relacionados á vivência do dia-a-dia do aluno.

1.3 Enfoque na defesa da fé cristã (razão das doutrinas e crenças): muitos alunos têm sido perdidos porque, ao entrarem na universidade, se deparam com ateus e agnósticos, que zombam da fé. Se não houver um adequado ensino, estaremos preparando "acéfalos mentais da fé". A fé é maior que a razão, porém a razão não nega a fé!

1.4 História bíblica: variação de ensino entre Velho Testamento e Novo Testamento. Mostrar o contexto (as condições e costumes da época) e como se relaciona esta "antiga" história a nós, cristãos do século XXI.

 

Algumas igrejas utilizam uma "cartilha trimestral". Antes de adotá-la, verifique a qualidade e a consistência com os parâmetros acima indicados.

 

2)    TREINAMENTO E MOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES:

De nada adianta um bom planejamento ou uma ótima "cartilha trimestral", se os professores não estiverem motivados e treinados! Trataremos deste assunto, mais especificamente e com detalhes, nas próximas aulas.

 

3)    INOVAÇÕES:

Novamente, este assunto aqui? É que a inovação é um método também. Especialmente na EBD, onde as estruturas arraigadas durante anos fizeram com que muitos tiveram ojerizas ás novidades, nós precisamos enfatizar que a inovação é uma necessidade, um método dinâmico para obter uma EBD (lembre-se: Jesus inovou, ao ensinar ao ar livre, fora das sinagogas, usando parábolas, etc.).

 

4) ESTRATÉGIAS DE ACORDO COM O CONTEXTO (SITUAÇÃO):

Obtêm-se bons métodos de trabalho na EBD com a adoção de estratégias de acordo com o contextos onde está situada (problemas sociais, questões públicas, econômicas, etc.). Exemplos: se a maioria dos alunos é analfabeta, seria bom criar uma classe especial de pré-alfabetização; se no bairro não há opções de lazer, criar uma EBD com alternativas de recreação, etc.

 

PASSOS PARA O PLANEJAMENTO

 

Planejar não é só colocar as coisas no papel e sair distribuindo funções e cargos. É muito mais que isto!

O grande erro de planejamento é a "teorização": ter uma teoria sobre o assunto e querer implementar, na prática, aquela teoria, nem sempre verdadeira...

Como planejar?

 

1)    Lembre-se que o planejamento é dinâmico, ou seja, pode ser maleável. Mas é importante adotar uma estratégia, ou no máximo duas. Não adianta tentar de tudo, isto só gasta energia.

2)    Não pense que você terá todas as respostas para tudo. A liderança da EBD deve ter conselheiros (sugestões: o pastor, outros líderes locais, professores aposentados, etc.).

3)    Planejar exige humildade para reconhecer erros, disposição para mudar e mente aberta para aprender.

4)    O melhor planejamento é o mais simples. Nada de "2 páginas cheias de planos". Melhor 2 parágrafos que possam ser praticados!

 

EXEMPLO DE PLANEJAMENTO ANUAL DA EBD

(Este é apenas um exemplo. Não o copie. Utilize seu próprio planejamento!)

 

PERÍODO ou DATAS

ATIVIDADES

05.01.2001

Reunião Trimestral dos Professores

MARÇO/2001

Curso de reciclagem dos Professores

ABRIL/2001

Visita a outra EBD

05.04.2001

Reunião Trimestral dos Professores

ABRIL e MAIO/2001

Gincana Bíblica

JUNHO/2001

Campanha "Adote um livro"

05.07.2001

Reunião Trimestral dos Professores

JULHO/2001

Retiro dos professores

AGOSTO/2001

Semana da Leitura - Livro de Neemias

SETEMBRO/2001

Campanha de Recursos para a EBD

05.10.2001

Reunião Trimestral dos Professores

OUTUBRO/2001

Dia Especial para os professores

NOVEMBRO/2001

Planejamento para 2.002

18.11.2001

Eleição dos Alunos Destaques

DEZEMBRO/2001

Atividades de Natal e Encerramento

08.12.2001

Jantar de Confraternização dos Professores

 

Notas do Planejamento:

1) As datas definitivas serão definidas de acordo com o cronograma na reunião trimestral dos professores em 05.01.2001.

2) Colocar este Planejamento no Mural da Igreja

3) O presente Planejamento está sujeito á aprovação do pastor, para evitar conflitos de datas e eventos com a Igreja. 

MÓDULO 6 - COMO CRIAR E MANTER MOTIVAÇÃO

 

MOTIVAR = animar, incentivar, estimular. MOT (de motor) dá ideia de “colocar motor” para que as coisas “andem”.

Uma das mais importantes tarefas do líder é proporcionar motivação. Certamente chegarão os dias em que as dificuldades, os problemas pessoais, as críticas, etc. farão com que percamos o "pique".

A chave do sucesso da liderança é motivar, levando os professores e alunos a serem ganhadores de almas, fiéis aos princípios divinos.

 

Nossa visão: as almas

Nossa base: a Bíblia

Nosso método: o ensino

Nossa paixão: Jesus

Nosso alvo: a edificação e crescimento da Igreja de Cristo

O nosso problema é querer começar grande. Pensar grande é diferente de começar grande. A obra é grande, mas podemos começar com um passo de cada vez!

 

Motivar alunos e professores é levá-los a ter:

Um grande compromisso è com Jesus

Uma grande visão è as almas

Uma grande vontade è viver segundo os princípios bíblicos

 

COMO MOTIVAR?

 

Motivar é muito mais que simplesmente elogiar. Engana-se quem acha que algumas palavras elogiosas e uns “tapinhas” na costa irá conseguir motivação permanente. A motivação na EBD deve ser cativada, buscada.

A primeira motivação é por servir ao Mestre. Ele é a nossa motivação, nossa vida, nosso propósito. Servi-lo é uma grande honra. Tendo isto em mente, já teremos um ponto de partida importantíssimo.

 

Lembra-se da nossa visão? As almas! Se tivermos uma EBD com 10 alunos e professores, e cada aluno e professor testemunhar para outra pessoa e ganhar uma alma para Cristo, a cada ano:

 

No 1º ano: a EBD terá 10 pessoas (alunos + professores)

No 2º ano: 10 + 10 = 20

No 3º ano: 20 + 20 = 40

No 4º ano: 40 + 40 = 80

No 5º ano: 80 + 80 = 160

No 6º ano: 160 + 160 = 320

No 7º ano: 320 + 320 = 640 !!!

 

IDÉIAS PARA UM PROGRAMA DE MOTIVAÇÃO PARA PROFESSORES EBD

 

Não basta apenas criar a motivação, é preciso mantê-la. Motivação não se obtém com palavras elogiosas e não se mantém com as atividades normais e comuns da igreja. É preciso um PROGRAMA DE MOTIVAÇÃO. Sugere-se os seguintes recursos:

 

  1. Criação da biblioteca da igreja, sob organização do conselho de professores da EBD, buscando, entre outros objetivos, facilitar a pesquisa, estimular a leitura e permitir que óbices financeiros não sejam empecilhos para o professor ensinar.

 

  1. Congresso anual de professores de EBD: escolhendo-se uma data, de preferência em outubro (15/10 dia do professor) para reunir, em solenidade especial, todos os professores, valorizando o ministério dos mesmos e dando especial destaque àqueles que completaram 1, 5, 10, 15, 20 e 25 anos ou mais de ministério no ensino.

 

  1. Cursos de reciclagem trimestral: convidando um ou mais palestrantes, para apresentar tópicos relacionados á EBD. Na ocasião, seriam apresentados também as estatísticas trimestrais sobre a EBD local. Sugestões de palestrantes: pessoal da APEC, professores e líderes de EBD de outras igrejas, autores de livros, líderes da juventude, etc.

 

  1. Almoço de planejamento mensal: os professores serão reunidos para elaboração de planos, visando também trocar entre si as experiências e acontecimentos ocorridos no mês, bem como aconselharem-se mutuamente nos desafios encontrados.

 

  1. Boletim EBD: a ser redigido pelos próprios professores, divulgando tópicos da EBD local, idéias criativas e outros assuntos de interesse.

 

  1. Eleição do professor-destaque: a ser realizado anualmente, reconhecendo-se o mérito por assiduidade, compromisso, pesquisa e outros tópicos. O prêmio poderia ser uma bolsa de livros, onde determinada verba seria destinada para que aquele professor adquirisse livros para sua biblioteca particular de pesquisas e estudos.

 

7. Culto especial: a ser realizado no final do ano, apresentando-se individualmente cada professor, com reconsagração dos dons de ensino e reconhecimento da importância do ministério educacional, perante toda a igreja reunida em culto festivo.

  

 

 

MODULO 7 –  PROFESSORES DA EBD

 

 

COMO SELECIONAR E TREINAR PROFESSORES

 

SELEÇÃO DE PROFESSORES

A seleção dos professores não é uma “pescagem” de um final de semana, correndo atrás de pessoas e dizendo: na próxima semana você estará dando aulas na EBD... muito obrigado!

 

De jeito nenhum!

 

Escolher e selecionar pessoas para uma tão importante tarefa é algo muito mais sério, que deve ser feito com o devido cuidado, zelo e oração.

 

ETAPAS DE SELEÇÃO DE PROFESSORES

 

1) relacione o nome de todas as pessoas da sua igreja que poderiam ser eventuais professores. Não descarte alguém só porque é muito novo (ou, ao contrário, muito idoso).

 

2) converse com seu Pastor, para que ele indique alguns possíveis nomes. Acrescente-os à lista.

 

3) inicie orações, pedindo a Deus sabedoria para descobrir, dentro da lista, nomes que realmente serão dignos de tão grandioso trabalho de ensinar.

 

4) marque um encontro INFORMAL com todos os relacionados em sua lista. Comece a reunião com oração e explique-lhes que todos eles poderão ser convidados para formar a equipe de professores da EBD. Vá anotando os nomes daqueles que se prontificarem de imediato. Não force ninguém a se voluntariar.

 

5) obtenha a aprovação do seu Pastor para os nomes selecionados. Em seguida, apresente-os publicamente á igreja, no culto de domingo.

 

TREINAMENTO DE PROFESSORES

 

Não basta somente escolher os professores e “largar a turma” sobre eles! Você precisa TREINÁ-LOS. Não se trata de um “cursinho de final de semana”, mas um treinamento permanente, no mínimo 4 vezes por ano.

 

Algumas pessoas têm mais facilidade de ensinar do que outras. Você precisará elaborar um currículo mínimo para que cada professor tenha os seguintes conhecimentos:

 

1)    Psicologia infanto-juvenil

2)    Interpretação bíblica

3)    Liderança básica

4)    Técnicas de ensino

5)    Objetivos da EBD

 

Os materiais mais adequados são da ESNOAM. Mas não faça tudo sozinho: convide outras pessoas (incluindo professores da EBD e professores de escola) para ministrar os treinamentos.

 

Enfatize bem a cada professor da EBD que é imprescindível o treinamento regular.

 

ETAPAS PARA ORGANIZAR O TREINAMEANTO

 

1) elabore uma agenda prévia para o ano, incluindo as datas de treinamento e divulgando as datas para todos os professores (não se esqueça de dar uma cópia das datas para seu Pastor).

 

2) verifique, junto com uma ou duas pessoas de confiança, os procedimentos para cada um dos dias de treinamento. São detalhes importantes a serem planejados:

 

  • O teor (conteúdo) do que será ensinado e elaboração da apostila
  • O local do treinamento (questões como almoço, lanche, limpeza, etc.)
  • Quem irá ensinar (não esqueça de convidar e confirmar, com antecedência!).
  • Quais os custos envolvidos (e como cobrir estes custos)
  • As cartas de aviso para os professores
  • Convite para o Pastor estar presente

 

3) comunique à igreja o treinamento e peça oração de todos. Coloque um cartaz contendo o cronograma do treinamento no mural da igreja (veja exemplo na página seguinte).

 

Nomeie duas ou três pessoas para ajudarem na organização de cada treinamento (não faça tudo sozinho! Você se lembra do que aprendemos sobre delegar?).

 

EXEMPLO DE CONVOCAÇÃO PARA REUNIÃO DA EQUIPE EBD

 

O superintendente da EBD Igreja convoca a todos os professores da EBD para que compareçam a:

 

Reunião para Equipe de Professores da EBD da Igreja de Curitiba-PR

Data: 15/10/2000 Hora: 9.00 ás 10.00 horas

Local: salão social da Igreja

Tópicos a serem tratados:

1)    Avaliação do trimestre julho/agosto/setembro 2000

2)    Implantação da biblioteca

3)    Programação de atividades da EBD para final do ano

4)    Assuntos gerais (se houver tempo)

 

Pedimos a todos que tragam ideias e sugestões POR ESCRITO, entregando-as com ANTECEDÊNCIA de 24 horas para a superintendente da EBD. Eventualmente, algumas sugestões poderão ser apreciadas posteriormente.

Colabore! Sua presença, opinião e colaboração é importante!

 

Andréia de Oliveira Silva

Superintendente da EBD

Reflita:

  1. Não existem boas ou más reuniões. Só existem as boas ou mal organizadas.
  2. Liderar não é convocar reuniões. Convocar reuniões é um método para obter comunicação e integração entre os membros da equipe.
  3. 3.   Uma reunião não resolve os problemas do grupo. Mas permite que as pessoas compreendam que sem consenso e responsabilidade não se chegará a lugar algum.

 

 

 

 

NOÇÃO DE PSICOLOGIA

 

  1. PRÉ-NATAL (pré-embrionária, embrionária e fetal).

     2.  RECÉM-NASCIDO (do nascimento a queda do cordão umbilical, a cerca de 7 dias).

      3.  PRIMEIRA INFÂNCIA (da queda do cordão umbilical às 1ªs falas e dentição

     4. SEGUNDA INFÂNCIA (Neste período, que inicia com o inicio da fala, da locomoção e da 1ª dentição, termina com o ingresso na escola, o pré-escolar)

5.   MENINICE (Com o ingresso na escola, à criança cresce o seu ciclo social e começa a aprender a ler e a escrever).

6.  PUBERDADE (é um período intermediário entre a meninice e a adolescência). 

7.      ADOLESCENCIA (fase marcada pelo desabrochar dos instintos sexuais, pela consolidação dos interesses profissionais e sociais e pelo desejo de liberdade e autonomia).

8.        JOVEM (Ao completar-se 18 anos, o adolescente passa a ser adulto. E passa a ter total falta de um companheiro conjugal e o centro de foco é esse objetivo).

9.           VARONIL (esta fase é designada pelo o casamento, foco: trabalho).

10.     IDADE, OU, A 2.7. VELHICE (Fase designada pela 1ª aposentadoria)

 

  1. 2.      MÉTODOS DE EDUCACIONAIS:

 

2.1.            PRÉ-NATAL (nesta fase se aprende através do tratamento para com a sua mãe)

2.2.            RECÉM-NASCIDO, PRIMEIRA INFÂNCIA, SEGUNDA INFÂNCIA (de 0 - 3 anos) (nestas fases se aprende através dos sentidos: tato, audição, visão, paladar e olfato).

2.3.            MENINICE (dos 3 -10 anos) (nesta fase se aprende através de cânticos, historinhas e brincadeiras: linguajar infantil) (sentido visão)

2.4.            PUBERDADE, (de 10 -14 anos) (nesta fase se aprende através da estimulação daquilo que eles mais gostam. Exemplos: piqueniques, passeadas e esportes).

2.5.            ADOLESCENCIA E JOVENS (14 – 18 anos) (nesta fase se aprende através de ensinamentos profundos, exemplo junção da ciência com a Bíblia e muita articulação).

2.6.            VARONIL (nesta fase se aprende através de ensinamentos comprovados: todo quanto ensiná-los precisa ser comprovado em mais de um versículo, e muitas ilustrações e exemplos).

2.7.            IDADE, OU, A 2.7. VELHICE (nesta fase se aprende através de testemunhos e histórias de cultos na roça, aventuras evangelísticas).

 

  1. 4.    MENTE

 

          Há dois tipos de mentes. A mente divergente e a mente convergente. Isto se dar, pelo fato, de nosso cérebro ser composto por dois hemisférios: o esquerdo e o direito.

 

4.1.         MENTE CONVERGENTE

 

             Quem tem o lado esquerdo dominante é do tipo convergente. São aqueles que têm um maior senso de organização e preferem trabalhar em ambientes arrumados. Outra característica é que os convergentes não conseguem fazer duas coisas ao mesmo tempo. Se a pessoa é pontual e não tolera atrasos, tem o lado esquerdo a todo vapor. Os esquerdos também têm rotinas previsíveis e imutáveis. Quando você fala de alguém, convergente lembra-se do nome.

 

4.2.         MENTE DIVERGENTE

 

Já aqueles que têm a dominância do lado direito, os divergentes, têm a parte intuitiva e criativa bem aguçada, São desorganizados, imprevisíveis, transgressores de regras. Jamais anotam compromissos na agenda. Quando você fala de alguém, o divergente lembra-se do rosto.

“Quem tem a mente divergente, deve trabalhar uma atividade específica em um dia, e se atentar para os detalhes dela, com isso, a pessoa vai ativar o seu lado convergente”, destacou a psicóloga.

 

  1. OS TEMPERAMENTOS

Existem quatro (4) tipos de temperamentos, todo ser humano tem todos estes quatro temperamentos, mas ninguém tem obviamente, um só deles. Mas, aquele temperamento que mais predominar na vida da pessoa, ela é designada como portadora do mesmo. Todos eles têm pontos positivos e negativos, confira na página a seguir:

                                                          

EMPERAMENTOS

DEFEITOS

QUALIDADES

 

SANGUINEO:

 

Atores

Vencedores

Oradores

Pusilânime

Volúvel

Indisciplinado

Impulsivo

Inseguro

Egocêntrico

Barulhento

Exagerado

Medroso

Comunicativo

Destacado

Entusiasta

Afável

Simpático

Bom

Companheiro

Compreensivo

Crédulo

  COLÉRICO:

Produtores

Construtores

Líder

  Iracundo

Volúvel

Impaciente

Prepotente

Intolerante

Vaidoso

Auto –

Suficiente

Insensível

Astucioso

Energético

Resoluto

Independente

Otimista

Prático

Eficiente

Decisivo

  1. Líder
  2. Audacioso

MELANCÓLICO:

Artistas

Músicos

Inventores

Filósofo

Mestres

Egoísta

Amuado

Pessimista

Teórico

Confuso

Antissocial

Crítico

Vingativo

Inflexível

Habilidoso

Minucioso

Sensível

Perfeccionista

Esteta

Idealista

Leal

Dedicado

FLEUMÁTICO:

Diplomatas

Administradores

Professores

Técnicos

Calculista

Temeroso

Indeciso

Contemplativo

Desconfiado

Pretensioso

Introvertido

Desmotivado

Calmo

Tranquilo

Cumpridor

Eficiente

Conservador

Pratico

Líder

Diplomata

Bem - humorado.

 

 

 

 

 

Meus parabéns,

Você acaba de concluir um valiosíssimo curso…

Nunca sita sábio o bastante, sempre sente a necessidade de saber mais um pouco.

Coloque o seu diploma em um quadro e fixe na parede, ou guarde-o, na gaveta; mas não cesse de orar…

 

 

CLIQUE AQUI PARA BAIXA A AVALIAÇÃO

topo